24 de mai de 2011

Hora de desligar: gadgets podem causar insônia e outros males à saúde.

Se você passa a noite inteira jogando videogame ou em frente ao computador na internet e acha que a sonolência do dia seguinte é o único problema que irá enfrentar, deve rever seus hábitos. “À noite a gente não deveria secretar hormônios do estresse, como o cortisol. Mas se você estiver acordado é como se estivesse durante o dia. A longo prazo, temos consequências como alterações cardíaca, pressão alta e até infarto”, diz Rubens Reimão, professor e coordenador do Grupo de Pesquisa Avançada em Medicina do Sono do Hospital das Clínicas (USP). Computadores, smartphones e tablets costumam ser piores do que a TV em roubar nossas horas de sono. “Você até pode ficar horas com a TV ligada, mas uma hora cansa e adormece. Com a internet temos interatividade. A pessoa digita e tem uma resposta, fica horas e nem percebe.”
Editora Globo
Shutterstock
Um pesquisa da Universidade de Campinas, orientada por Reimão, entrevistou mais de 1.400 estudantes e descobriu que 60% dos universitários dormem mal, a principal causa é o uso do computador à noite. Além das horas gastas em frente aos eletrônicos serem horas a menos de cama, a luz intensa e muito próxima desses aparelhos pode atrasar o momento e pegar no sono. “No escuro produzimos um hormônio que dá sono, a melatonina. Diante de luz o corpo não fabrica o hormônio e entende que ainda é dia. Quando fica escuro, ainda demora umas duas horas para a produção de melatonina iniciar”, diz. 

Nos países onde o acesso às tecnologias portáteis é maior, o problema é proporcionalmente mais intenso. O hábito de dormir lendo no iPad e outros leitores digitais pode ter seu preço. Um estudo da Fundação Nacional do Sono dos Estados Unidos, mostrou que 95% dos entrevistados costumam usar gadgets como smartphones e tablets até uma hora antes de ir para a cama, dois terços deles disseram não dormir o suficiente à noite.
Consciente de tudo isso, você, então, sai da internet, desliga a TV, apaga a luz, vai deitar, coloca o celular ao lado da cama e está pronto para ter sonhos tranquilos. Porém, um SMS enviado por um colega que estava no bar, ou uma ligação da ex-namorada durante a madrugada pode por tudo a perder. “O correto é desligar o celular na hora de dormir. As interrupções atrapalham o sono mais profundo. Quem não dorme de 7,5 a 8 horas por noite vai acordar cansado, indisposto”, afirma o especialista. De acordo com a mesma pesquisa norte-americana, um em cada dez adolescentes de 13 a 18 anos acorda com mensagens enviadas durante a madrugada; e 22% desses jovens se classificaram como sonolentos.

Para Reimão, desligar é preciso. “A pessoa não deve achar que pode diminuir as horas de sono que não vai fazer falta. As consequências, de maneira geral, vão desde irritação, dificuldades de concentração e estresse ao infarto”. O especialista recomenda que tudo seja desligado – e a pessoa fique na escuridão – ao menos 10 minutos antes da hora que quer dormir e que o sono dure no mínimo sete horas e meia por noite.

Um comentário:

  1. Gostei muito da informação, muito impostante, seu blog é muito informativo.

    Bom domingo.

    ResponderExcluir